December 2018 – Brasil das Aves
Month: December 2018

O novo Wikiaves

Os números são impressionantes: em dez anos, mais de 2 milhões e seiscentas mil fotos, mais de 30 mil usuários registrados no site (os visitantes únicos por mês contam-se às centenas de milhares) e um papel essencial não só para a observação de aves, mas também para a ornitologia no Brasil. Sem exagero, o Wikiaves redesenhou o mapa de distribuição de várias espécies, assim como abriu as portas no país para a ciência cidadã – cada usuário que posta uma foto ou som dá sua contribuição para o entendimentos das aves, de seu comportamento, distribuição e hábitos migratórios. Isso sem contar o grande número de fotos espetaculares que ele revelou ao Brasil (e ao mundo) ao longo desse tempo.

Estabelecido como um porto seguro onde a ciência e a observação de aves se encontram, o Wikiaves acaba de mudar para melhor. A essência é a mesma, mas o visual recebeu uma bela turbinada, com algumas alterações também no que chamamos de UX (user experience, ou experiência do usuário). A mais importante delas, a meu ver é estrutural e inclusiva: o site agora é responsivo, ou seja, adapta automaticamente o layout para funcionar bem não só em computadores, mas também em celulares e tablets. O mundo hoje é móvel, e essa alteração faz todo o sentido nos novos tempos. Cada vez mais gente só acessa a internet a partir de dispositivos móveis. E, como a cobertura de internet móvel abrange cada vez mais área, é possível usar o site mesmo durante algumas passarinhadas – algo incrível.

Outra alteração que chama a atenção é colocar entre os últimos registros tanto fotos quanto sons. Aliás, os sons ganharam uma ficha onde aparece o sonograma (gráfico que representa a frequência sonora). As fotos também ganharam formato de ficha, o que no celular faz ainda mais sentido. Enfim, pra não estragar (mais) a surpresa, vai lá ver: www.wikiaves.com.br. Está demais, sei que você vai gostar.

Os fonogramas agora ficam junto com as fotos, entre os últimos registros. Foto: reprodução.

O sabiá da cidade

A primavera chega. E os sabiás urbanos estão com tudo, cantando às 3h da manhã. Este ano minha resposta aos reclamões  vem em forma de música. “O Sabiá da Cidade” é uma parceria minha com o compositor paulistano Sonekka. E ganhou vida na voz e nas violas do cracaço de bola Zebeto Correa.

A letra:

O sabiá da cidade
Cantando na luz da lua
Tá querendo companhia
Porque a vida anda vazia
Sem cor, sem graça, sem nada

O sabiá da cidade
Vive no olho da rua
Toma a noite pelo dia
Dorme quando não devia
Acorda na madrugada

O que o sabiá não sabe:
Eu também canto baixinho
Se de noite, a saudade
Invade meu caminho

O que o sabiá não sabe:
Eu também conheço a dor
De ser sozinho