Jarbas Mattos – Brasil das Aves
Jarbas Mattos

Portfólio Jarbas Mattos

O Wikiaves não é só um banco de dados virtual, nem só uma baita ferramenta de pesquisa. É também uma comunidade viva, onde dá para trocar experiências, aprender e se divertir. Logo vou voltar a ele em outro post. Mas a introdução é para dizer que no Wikiaves eu aprendi a admirar o trabalho de muita gente. Um dos fotógrafos que sempre me chamou a atenção é Jarbas Mattos, um paulista boa gente. Um cara que vive viajando, sempre atrás de lifers e descobertas, mas também uma pessoa muito atenta ao comportamento das aves. Suas fotos sempre têm uma ação, um componente diferente, algo que as destacam e as tiram do lugar-comum. Aqui está uma pequena apresentação própria que ele fez a meu pedido, e um pequeno portfólio de suas fotos (os comentários sobre as fotos nas legendas são dele). Pedi também ao fotógrafo que desse dicas a que está começando. Com vocês, Jarbas Mattos:

“Apesar de ser biólogo por formação, eu só descobri as aves pouco depois de descobrir a fotografia; eu trabalhava junto ao SEBRAE na área de treinamentos e viajava muito a trabalho, e normalmente os cursos ocorriam em um período, noite ou dia, e eu ficava o outro período sem nada para fazer. Foi aí que a fotografia entrou. E, claro, como biólogo, a fotografia de natureza foi a opção lógica. No começo fotograva de tudo, porém sempre via as aves e amava suas cores, aprendendo aos poucos a conhecê-las melhor, por isso a fotografia e a fotografia de aves vieram juntas. 

Na verdade eu não tenho um estilo de birding preferido, mas prefiro fotografar quando estou em grupos bem pequenos, 3 ou 4 no máximo. Quanto ao tipo de terreno, gosto de todos, mas curto muito o cerrado devido à boa luz, às cores de fundo sempre diferenciadas e à possibilidade de se fazer fotos mais limpas.

Birding para mim é algo extremamente natural, que faz parte minha rotina, afinal saio todos os dias para observar e fotografar. Inclusive, hoje, batalho para tentar editar meu primeiro livro – estou procurando por patrocínio no momento.

Algumas boas dicas para se fotografar aves são: aprender com quem sabe mais, estude MUITO as informações EXIF das fotos dos fotógrafos mais experientes e tente fazer igual, conheça sua máquina para poder usufruir dos recursos que ela oferece, nunca abuse do playback ou use esse recurso perto de ninhos (muitas espécies podem abandonar o ninho se sentirem ameaçadas e nenhuma foto vale isso). Na fotografia de aves silêncio é essencial por isso ande devagar e não faça movimentos bruscos na mata, as aves além do som se assustam facilmente com movimento, por isso seja discreto, use roupas camufladas ou discretas, tenha cuidado onde pisa e onde apóia a mão (encontros com animais peçonhentos são comuns). Mas, acima de tudo, divirta-se!”

Jarbas Mattos: “Eu sempre quis fazer uma boa foto gaturamo-bandeira (Chlorophonia cyanea) e Itatiaia foi o lugar perfeito!”

 

Jarbas Mattos: “Muito bacana poder ver esse papa-moscas-do-campo (Culicivora caudacuta), ave ameaçada de extinção por perda de hábitat, voando pelos campos da Canastra!”

 

Jarbas Mattos: “Os sporophilas, como esse patativa macho (Sporophila plumbea), são um fraco meu, adoro essas avezinhas, e um lugar bacana de encontrá-las é a Serra da Canastra, em Minas Gerais”

 

Jarbas Mattos: “Quem disse que beija-flores não gostam de água? Esse aí (beija-flor-preto, Florisuga fusca), pelo jeito, gosta!”