Month: May 2015

As aves do Paraná em livro – e que livro!

Capa do livro  Aves do Paraná - Foto: Marcelo Krause
Capa do livro Aves do Paraná – Foto: Marcelo Krause

Quando se pensa na natureza do estado do Paraná a primeira imagem que vem à mente é de uma araucária. E depois, pelo fio da meada, o friozinho, a neblina… Mas as terras paranaenses têm muito mais a oferecer. Alguns dos trechos mais conservados da Mata Atlântica do país estão no estado, por exemplo, que também tem ótimos pontos com estrutura para os observadores de aves, como na região de Paranaguá e em Foz do Iguaçu. E essa diversidade está muito bem refletida no livro Aves do Paraná, dobradinha entre o fotógrafo de natureza Marcelo Krause e o pesquisador Fernando Straube. O livrão (no sentido físico e também no figurado) já pode ser encontrado no site da editora: www.underwater.com.br

Saíra-sete-cores - Foto: Marcelo Krause
Saíra-sete-cores – Foto: Marcelo Krause
Araçari-banana - Foto: Marcelo Krause
Araçari-banana – Foto: Marcelo Krause
Rendeira, também conhecido como barbudinho - Foto: Marcelo Krause
Rendeira, também conhecida como barbudinho – Foto: Marcelo Krause
Beija-flor-de-veste-preta - Foto: Marcelo Krause
Beija-flor-de-veste-preta – Foto: Marcelo Krause
Falcão-peregrino - Foto: Marcelo Krause
Falcão-peregrino – Foto: Marcelo Krause

Foto de ave marinha ameaçada vence o Concurso Avistar 2015

Rabo-de-palha-de-bico-vermelho (Phaethon aethereus) – Foto de Luiz Kagiyama

O rabo-de-palha-de-bico-vermelho (Phaethon aethereus) é uma ave com populações declinantes nas ilhas oceânicas brasileiras. Seus ninhos são ameaçados por roedores e outros predadores. Um retrato da espécie em voo deu ao fotógrafo Luiz Kagiyama, de São Paulo, o primeiro prêmio no Concurso Fotográfico Avistar 2015.

O prêmio foi anunciado neste domingo (17) durante a décima edição do Avistar Brasil. O evento (que este ano, pela primeira vez, ocorreu no Instituto Butantan) foi um sucesso de público, com atividades para crianças, palestras, shows musicais e saídas de observação na mata do Butantan.

Uma exposição homenageou o fotógrafo Luiz Claudio Marigo, um pioneiro na fotografia de natureza no Brasil. E houve até uma divertida “saída de campo” para observar as aves em gravuras e pinturas da Coleção Brasiliana, no Itaú Cultural da Avenida Paulista. Um evento que dá a certeza de que a observação de aves é uma atividade que ganha popularidade a cada dia no país.

Para ver as outras imagens vencedoras acesse http://avistarbrasil.com.br/premios.pdf

Aves do Cristalino: livro mostra espécies da Amazônia brasileira

Capa do livro Aves do Cristalino – Reprodução

“Vibrei muito na hora, pois consegui a foto que queria. Depois agradeci ao piloteiro, e disse a ele que eu havia acabado de realizar um sonho de muitos anos”. A explicação sobre a foto de capa do livro Aves do Cristalino já diz muito sobre o trabalho de Edson Endrigo. O fotógrafo (com vários livros já publicados sobre a avifauna brasileira) é conhecido por ser minucioso e dedicado à sua paixão.

O pavãozinho-do-pará de asas abertas na capa, por exemplo, resume 15 anos de buscas pelas melhores fotos de aves da RPPN Cristalino (onde fica o Cristalino Jungle Lodge), localizada na Floresta Amazônica, no norte do Mato Grosso.

Ao todo, são 270 fotos de bichos amazônicos captados em um dos melhores hotspots para a observação de fauna no mundo. Os textos do livro são assinados pelo pesquisador Bradley Davis. Para comprar o livro, basta ir ao site da editora. Para saber outros destaques da programação do Avistar, visite o site do evento.

Brasil faz bonito em desafio mundial de observação de aves

Marrecas-toicinho no litoral do Rio de Janeiro – Foto: Zé Edu Camargo

Os resultados do Brasil no primeiro Global Big Day foram excelentes. Observadores de aves todo o país se esforçaram para aumentar o número de espécies e locais de observação, em todos os 27 estados. Chegamos a 1099 espécies, segundo lugar no geral, atrás somente do Peru (que já faz há alguns anos um trabalho fenomenal para estimular o birdwatching como uma opção de turismo sustentável).

Nossos hermanos conseguiram 1177 espécies. Os brasileiros contribuíram com 877 listas para o site eBird, um número pequeno diante dos norte-americanos (28.513), mas mesmo assim expressivo em relação aos nossos vizinhos. No geral, 124 países participaram (http://ebird.org/ebird/region/world?yr=bigday2015&m=&rank=mrec), e quase 6 mil espécies foram registradas (mais da metade do número mundial de espécies conhecidas).

No ano que vem tem mais. E o Brasil tem tudo para de novo fazer um bom papel neste desafio que, muito mais do que uma competição, é uma iniciativa para estimular a observação de aves (com resultados práticos para a ornitologia) em todo o mundo.

Observadores de aves unidos no Global Big Day

Por uma iniciativa do Laboratório de Ornitologia da Universidade Cornell (EUA), birders de todo o mundo vão fazer um esforço de um dia para mapear as espécies de aves do planeta. É o Global Big Day! A ideia é ir a campo no próximo sábado (9 de maio) e depois submeter a lista das aves observadas. Para isso todos devem usar o site www.ebird.org.

No Brasil há um grupo ajudando a organizar o evento – o objetivo por aqui é garantir a presença do maior número possível de cidades, em todos os biomas. Você pode conseguir mais informações no grupo do Facebook.

Os resultados desse esforço serão usados para pesquisas em todo o mundo. Como diz o lema do evento, toda ave conta. Vamos lá?

Observador de aves na Serra da Canastra, MG – Foto: Rita Barreto

Workshop para fotógrafos na Amazônia

Casal de araçari-mulato. Foto de Marcos Amend
A RPPN (Reserva Particular do Patrimônio Natural) do Cristalino, no Mato Grosso é um dos principais destinos não só de birding, mas também para a observação da fauna e da flora amazônicas. Não poderia haver palco melhor, portanto, para um workshop focado (desculpem-me pelo trocadilho) na fotografia de vida silvestre. É o que propõe, em junho, o fotógrafo e ambientalista Marcos Amend. A seguir, um pequeno portfólio de imagens captadas por ele em várias viagens ao Cristalino. Quem quiser mais informações sobre o workshop é só clicar aqui.
Macaco-aranha-de-cara-branca. Foto de Marcos Amend
Capitão-de-cinta. Foto de Marcos Amend
Mãe-da-lua e seu filhote camuflados em árvore. Foto de Marcos Amend
Surucuá-pavão. Foto de Marcos Amend